Um Coração para Milton (Trudy Brasure)

12823521_964413833643628_5905692379539504935_omil

Margaret Hale (Norte e Sul) é um dos romances mais famosos da escritora inglesa Elizabeth Gaskell. Com as mazelas da Revolução Industrial sob um forte tom crítico de pano de fundo, a história narra a trajetória e a adaptação da personagem título sulista no norte da Inglaterra, onde conhece o frio e distante Mr. Thornton. Eventualmente ela viria a conquistar a afeição do altivo industrial de Milton e, logo, rechaçá-lo em seu primeiro pedido de casamento. Com o passar do tempo, porém, Mr. Thornton revelaria uma face mais sensível e menos bruta do seu caráter e, assim, acabaria conquistando o coração de sua amada.

Foi inspirada nessa complexa e inesquecível história que Trudy Brasure decidiu escrever Um Coração para Milton e dar, de certa forma, continuidade a Norte e Sul.

Vale ressaltar que Trudy altera alguns detalhes da história original a fim de introjetar de modo inovador e coerente detalhes criativos de sua própria história, mas nada que comprometa a essência do romance.

No prólogo, o ano é 1929 e a garotinha Arabella encontra uma caixa repleta de cartas com belíssimas palavras de amor. Arabella logo corre atrás da avó, Sophie Thornton Langford, a fim de descobrir a quem tudo aquilo pertencia e então a história começa…

12841216_964413676976977_464161650505105188_omil

A autora volta no tempo e nos situa na despedida de Margaret, que vai para Londres morar com a tia após o falecimento dos pais, quando acaba por tomar ciência dos sentimentos inalterados de Mr. Thornton. A mocinha do sul decide revelar os seus, dizendo ao industrial, com a ajuda de Higgins, que seu coração pertencia a Milton. No mesmo dia, nosso herói e heroína ficam noivos de um modo um tanto incomum, em meio à pressa da tia Shaw para ir para Londres e à emoção que tomou conta dos apaixonados. De todo modo, Margaret segue para Londres com a tia para cumprir o devido luto pelo falecimento dos pais e, ao mesmo tempo, planejar seu casamento.

“Antes apreensivo sobre manter o controle de suas emoções, ele agora não se importava que seus sentimentos estivessem expostos quando a observava deslizar, vagarosamente, em sua direção. Margaret estava indescritivelmente linda, sua inocência e pureza tocavam profundamente sua alma. Ele ainda estava perplexo de que ela o houvesse escolhido – de que a moça que havia tão arrogantemente se recusado a apertar-lhe as mãos fosse agora, confiantemente, pôr sua mão na dele para seu cuidado.”

Só que o período longe um do outro se provaria mais difícil do que Margaret e John poderiam ter previsto. A oposição de ambas as famílias, dificuldades financeiras, dúvidas e incertezas se colocariam como nuvens carregadas e cinzentas no céu ensolarado de felicidade e realização ante à descoberta da reciprocidade do afeto dos jovens noivos. Será que o amor recém descoberto de Margaret seria sólido o suficiente para superar as barreiras impostas por sua família? E Mr. Thornton seria forte o bastante para sufocar seus ciúmes e incertezas?

Um Coração para Milton é um livro adorável, porque é tudo que fãs sempre ansiaram por ter. Quem nunca quis mais um pouquinho de seu livro favorito? Mas, mais do que isso, o romance de Trudy Brasure é um conto de esperança e amor em tempos nebulosos, marcados pela miséria e pela rigidez dos corações e das convenções. A bondade de Margaret e a devoção de Mr. Thornton são simplesmente inspiradoras. E, por falar em Mr. Thornton, ele está em sua versão mais romântica e amável com suas incontáveis declarações e juras de amor, Trudy não poderia ter retratado este querido herói de modo mais agradável e sedutor.

12829091_964414200310258_7813742242917149365_omil

Os personagens secundários também foram bem retratados nas ocasiões em que apareceram, Mrs. Thornton, Fanny, Mr. Bell, Higgins e Dixon foram essenciais ao curso da história e se apresentaram de modo semelhante às suas características originais nos momentos em que figuraram em cena embora não tenham sido muitos. Isso porque o livro se concentra mais nos diálogos e momentos compartilhados por Margaret e John, no cotidiano dos dois e em seu relacionamento como um casal, como lidam com o amor arrebatador que os une de modo tão sublime e encantador e as dificuldades diárias que têm que enfrentar.

Além de conteúdo convidativo – convenhamos, a perspectiva de mais Mr. Thornton é mais do que atraente -, Um Coração para Milton conta com uma edição de primeira elaborada pela Pedrazul Editora. Impossível falar deste livro sem uma menção honrosa à tradutora (e amiga) Tully Ehlers, que fez uma tradução de primeira, e todo o cuidado da editora com a diagramação do livro e a arte da capa… um primor!

Por fim, é importante destacar, mais uma vez, que Um Coração para Milton é essencialmente voltado para a relação de Margaret e Mr. Thornton. Não há um conflito maior, não há um drama de enormes proporções que se desenvolve ao longo do romance ou um plot twist totalmente impactante, nada deste tipo. O enredo é focado nos bons e maus momentos da mocinha do Sul e do industrial do Norte e em como lidam com as adversidades e alegrias do cotidiano. Por isso a leitura é recomendada a quem deseja revisitar Milton sem maiores expectativas para uma trama complexa ou mesmo pitoresca como algumas releituras das obras de Jane Austen. O livro será apreciado por todos que buscam um pouco mais de Margaret e Thornton como casal, com direito a todas as conversas e atividades deles (algumas um tanto sensuais, porém nunca vulgares) trilhando seu final feliz.

1496453_964414036976941_4804061179943960929_omil

Margaret sorriu para ele e John sentiu que algo se modificara bem dentro de si. Margaret estava gloriosamente radiante […]. Deu alguns passos à frente para rodear a cintura dela e, reverentemente, abaixou seu rosto até o dela, atraído para seus lábios – a correnteza e o ocasional gracejo sendo os únicos sons em torno deles. Mr. Thornton a beijou por tudo que ela havia significado para ele no passado, e pelas jubilosas promessas de tudo que estava à frente, e Margaret sentiu seu beijo desatar todas as possibilidades de futuro, enquanto suas almas se fundiam em uma. Era uma visão digna de ser contemplada, mas não havia ninguém para observá-los. […] O céu aberto e as glórias da natureza eram suas únicas testemunhas.”

divider79

Ficha Bibliográfica

Título: Um coração para Milton
Autor: Trudy Brasure
Tradução: Tully Ehlers
Editora: Pedrazul
Ano: 2016

Onde Comprar

Pedrazul | Livraria da Travessa

Enza G. Said

Capixaba, acadêmica de Direito, amo a cultura inglesa, mas sonho em morar no sul da França. Sou apaixonada por música clássica, chá, cheiro de chuva e filmes antigos; passo horas relendo trechos dos meus livros favoritos e toco piano nas horas vagas. Contato: enzasaid@gmail.com

  • Raquel

    Fiquei tão feliz de saber que uma das meninas já tinha feito a resenha sobre esse livro!! Eu amo demais Norte e Sul, por tudo, pelo casal, pelas questões históricas e, principalmente pelo jeito de esforço e de trabalho do John. Quero ler sim esse livro, por que mas um pouquinho com esses personagens já vai ser muito bom ^^

  • Marcia Bock Belloube

    Enza parabéns pela resenha! Soube escrever maravilhosamente bem sobre esse romance (que amo de paixão) e esse casal maravilhoso!!!

    • Enza Said

      Obrigada, Marcia!!!

  • Fernanda Costa

    Ótima resenha, Enza. Tenho muita vontade de ler Norte e Sul, mas minha lista de leitura dos livros da Jane Austen está meio longa rsrsrs. Mas esse ano vou ler os dois, N&S e Um coração para Milton.

    • Enza Said

      Obrigada, Fernanda! Leia mesmo porque vale a pena! Beijos.

  • Leila Maciel

    Ezra, simplesmente eu estou amando as suas resenhas. Toda vez que chego aqui me deparo com uma,e aí ficou louca querendo os livros hahaha. Eu li Norte e Sul e nutro verdadeira paixão por essa história 🙂

    • Enza Said

      Muito obrigada, Leila! As histórias são simplesmente maravilhosas, a resenha é apenas um retrato que tenta representar em poucas palavras a grandiosidade das obras. Tenho certeza de que vai se apaixonar por esta! Beijos 🙂