Se este é um retrato real das irmãs Brontës, então eu sou Heathcliff!

Um colecionador está convencido de que a fotografia de £ 15 que abocanhou no eBay é das irmãs Brontës. É altamente improvável, mas a história é uma marca da nossa fascinação duradoura pela família literária. Além disso, um especialista da Brontë Society dá seu veredicto.

Is-this-a-photo-of-the-Br-008

Esta será uma foto das irmãs Brontë? Da esquerda para a direita (supostamente): Charlotte, Anne e Emily Brontë. Fotografia: KNS news

Esta poderia ser a única fotografia das três irmãs Brontës? Perguntou Seamus Molloy, que pagou 15 libras pela fotografia no eBay.

Ele deveria pedir seu dinheiro de volta. Ela dificilmente vale pelo que pagou. Tecnicamente, é nítido que a fotografia foi bem depois do que as precoces e trágicas mortes das irmãs.

Emily, depois de anos de definhamento, morreu de tuberculose em 1848 e Anne um ano depois. Todas, nesta fotografia, têm olhares tão saudáveis como três puds de Yorkshire. Esta fotografia teria sido tirada na década de 1840, quando o retrato fotográfico estava em sua infância. Este trio não deixou, pelo que o olhar sugere, sua infância de alguma forma para trás. A da esquerda (com um livro de orações na mão) parece uma mulher de meia-idade. As exposições, para as primeiras fotografias, levavam muitos minutos (por essa razão as árvores eram os objetos favoritos: podiam-se chegar ao tédio).

Deve ser uma cópia final de uma fotografia anterior, aventura-se Molloy. CGI vitoriano. A única prova, além do fato de que existem três mulheres (duas delas nem se parecem com a mulher do meio) é uma palavra indecifrável na parte de trás, que o Sr. Molloy decifra como “Bells”: Bell foi o pseudônimo, sobrenome de gênero neutro que as irmãs utilizaram para os seus primeiros livros publicados – após serem informadas pelo poeta Southey (para quem elas mandaram seus manuscritos) a se aterem a cozinhar e cerzir. Poderia ser “Belles”, é claro!

Embora os retratos que temos delas são dolorosamente escassos, as irmãs Brontë não pareciam, mesmo que remotamente, com essas três. Dois dias atrás, em uma conferência na Gaskell Society (ela foi a biógrafa de Charlotte Brontë), a Dra Karen Laird deu uma palestra brilhante, justificando a mesma importância da irmã “bebê” – Anne.

ce421ad7-80ee-4477-83de-5d2e51c8e940-1675x2040

O retrato que Charlotte Brontë fez de sua irmã mais nova, Anne. Fotografia: Roger-Viollet / Rex Features.

A conversa foi embelezada pelo esboço do perfil requintado que Charlotte fez de sua irmã mais nova com cabelo bem enrolado. Será que Anne já se permitiu ser imortalizada com o penteado da mulher do meio na fotografia de Molloy?

Charlotte também fez um quadro mais dramático da sua irmã mais selvagem, Emily, ressaltando seu perfil aquilino. Havia um quê de águia naquela mulher. Há uma fotografia de Charlotte nos seus trinta anos – novamente de perfil – que não tem nenhuma semelhança com o trio de mulheres de Molloy.

As leitoras das Brontës tem um desejo natural em saber como suas autoras se pareciam, como fazem as Janeites. Um retrato bastante duvidoso de Jane apareceu há alguns meses. Esse não é o primeiro retrato duvidoso das Brontës.

Retratos são uma das formas que nos aproximam dos autores que amamos. O pouco que se pode absorver, a partir de materiais sobreviventes, é que as irmãs Brontës tinham um grande orgulho das aparências de suas vestimentas. Veja o famoso “retrato pilar”, feito por Branwell, o irmão condenado (inspiração para Heathcliff e o alcoólatra Arthur em The Tenant of Wildfell Hall).

bf474170-1034-424d-b48b-accbf5f10184-1683x2040

O ‘pillar portrait’ que Branwell Brontë fez das suas irmãs (a partir da esquerda: Anne, Emily e Charlotte) Fotografia National Portrait Gallery/Corbis/Corbis

O formato dos lábios de Emily (ela ardilosamente saiu-se mais alta), ao centro, diz muito sobre a autora de O Morro dos Ventos Uivantes – uma mulher que foi capaz de cauterizar seu próprio braço, com um ferro em brasa, quando foi mordida por um cão. Já Charlotte, à direita, tem o olhar calmo da irmã mais velha que substitui a mãe. E Anne, à esquerda, parece estar dizendo (para si mesma): ‘por que ninguém se preocupa comigo?’ Pobre Anne.

Analise a imagem (aliás, Branwell está aparecendo, ano após ano em destaque, como um fantasma no centro da foto) e tire suas próprias conclusões.

“Todo mundo quer saber como as Brontës pareciam …”

Há uma chance que pode ser verdadeira, mas é improvável. As Brontës eram desconhecidas quando a foto teria sido tirada. Era um processo muito caro e bastante incomum para as filhas de um clérigo pobre do interior do país terem tirado seus retratos. Somente algumas décadas mais tarde é que as pessoas comuns estavam tirando suas fotos.

Você deve pensar por que haveria uma foto delas? Não há certamente nenhum registro de que elas nunca tenham tirado uma fotografia. Todo mundo quer saber como as Brontës pareciam – Eu, regularmente, envio imagens, seja de retratos ou fotografias, de uma mulher ou três mulheres e as pessoas já pensam que elas são as Brontës. Nós fazemos o que podemos, mas se a imagem não tem nenhuma procedência e não está documentada em qualquer lugar, realmente, fica difícil. Mesmo que você possa olhar para a foto e dizer: “bem, os penteados estão absolutamente certos, os traje estão corretos…” e ainda assim é difícil saber com certeza.

pink div.

Fonte http://www.theguardian.com/

 

 

Marcia Bock Belloube

Tradutora e revisora, apaixonada por livros, filmes e cultura britânica. Fã e leitora incondicional de Jane Austen e Chalortte Bronte, mas não recuso um bom livro de escritores contemporâneos.