Quotes de Virginia Woolf

 

6a00e5535ff83b8833010536f44150970c

Não se distancie de mim com sua fluência e sua plenitude. Pare. Pergunte pelo meu sofrimento.

***

Não há portões, nem fechaduras, nem cadeados com os quais você conseguirá trancar a liberdade do meu pensamento.

***

Nada, porém, pode ser mais arrogante, embora nada seja mais comum, do que assentar que de deuses só existe um, e de religiões nenhuma outra senão a de quem fala.

***

O estranho em relação à vida é que, embora sua natureza deva ter sido evidente para todo mundo há centenas de anos, ninguém deixou registro adequado. As ruas de Londres estão mapeadas, nossas paixões não. O que vamos encontrar, ao dobrar essa esquina?

***

A verdade é que os seres humanos não têm bondade, nem fé, nem caridade, senão o necessário para aumentar o prazer do momento. Caçam em matilhas. Suas matilhas percorrem o deserto e dispersam-se, ladrando, pelos ermos. Abandonam os que tombam. Estão caiados, disfarçados.

***

A vida era boa, o sol aquecia. Se não fossem os seres humanos…

***

A beleza em parte é feiura; a diversão em parte é enfado; e em parte o prazer é dor.

***

Podia fazer contas; o cérebro estava perfeito; se não podia sentir, a culpa devia ser do mundo, então.

***

Ainda assim, o sol aquecia. Ainda assim, superavam-se os golpes. Ainda assim, a vida tinha o dom de fazer um dia se seguir ao outro.

***

A vida é um sonho é o despertar que nos mata. Quem nos rouba os sonhos, rouba-nos a vida.

***

Podemos dizer que a natureza lhe tinha dado um enorme vigor animal, mas se esquecera de providenciar um cérebro eficiente para controlá-lo.

***

Parecia determinada a ser humana também; a gostar das pessoas, ainda que fossem estúpidas.

***

Por assombroso que possa parecer, a natureza humana é tão resistente que é capaz de sofrer tantas feridas, mesmo na mais tenra idade, e sobreviver a elas.

***

Parecia carregar nos ombros uma dose extra das injustiças do mundo.

***

Um impulso selvagem de seguir os pássaros até o fim do mundo.

***

Às vezes lhe parecia que era diferente das outras pessoas, que tinha nascido cego, surdo e mudo para as coisas comuns.

***

Por que, então, encher-se de raiva e meter-se a falar como profeta?

***

Como muita gente, acho, vivi quase inteiramente de ilusões, e agora estou na fase embaraçosa de descobrir que foi assim mesmo.

***

A morte era um desafio. A morte era uma tentativa de união ante a impossibilidade de alcançar esse centro que nos escapa; o que nos é próximo se afasta; todo entusiasmo desaparece; fica-se completamente só… Havia um enlace, um abraço, na morte.

***

O trabalho nos separa. Dispersos, desfeitos, reunidos depois pelo som da sineta. Trim, trim, trim, toca o telefone.”Sim, o que deseja?” E respondemos as ordens infernais, seculares, eternas, enviadas do alto. Obedecemos, trabalhando, servindo, empurrando, puxando, ganhando nossos salários…para gastarmos aqui? Oh, deus, não!Para gastarmos agora? De modo algum. Para gastarmos quando os ouvidos estiverem surdos e o coração ressequido. (Entre os Atos)

***

Outro dia na montanha pensei como gostaria de ter sido um desses colonizadores, derrubando árvores, fazendo leis e tudo isso, em vez de ficar me fazendo de boba com essa gente que só pensa que eu sou apenas uma moça bonitinha. Embora eu não seja.

***

Londres é um belo lugar para viver. Acho que poderia ficar assim, sentada, vendo passar as pessoas, o dia inteiro.

***

…até os homens e as mulheres parecem ter encolhido, tornaram-se numero­sos e diminutos ao invés de únicos e substanciais.

***

Onde Shakespeare e Jonson defrontaram-se outrora e conversa­ram abertamente, um milhão de pessoas comuns embarafustam e correm, sacolejam nos ônibus, mergulham no metrô. Parecem numerosas demais, insignificantes de­mais, muito semelhantes entre si para terem um nome, uma personalidade e uma vida só sua.

***

Vejam como nos acotovelamos e nos esquivamos e circundamos uns aos outros na rua, de que modo rápido cortamos caminho e lepidamente nos esgueiramos por entre os carros. O mero processo de nos manter vivos exige toda a nossa energia.

***

Amor. Ódio. Paz. Três emoções formando o enredo da vida humana.

***

A vida não é senão uma procissão de sombras, e sabe Deus por que as abraçamos tão avidamente e as vemos partir com tal angústia.

***

Há sempre um nome, um rosto, que irradia uma claridade, que ilumina seus caminhos e lhe torna possível reabastecer seus sonhos.

***

Guardava suas emoções no peito como um avarento.

***

Toda história serve de fundo à nossa parede de vidro. Impossível escapar.

***

Alguns pensavam: “Quando acordamos, o dia nos fere com suas marteladas violentas.”

***

Mesmo as palavras corretas adquirem a tonalidade errada.

***

O peso do mundo está sobre nossos ombros. Isto é a vida.

***

Onde há uma vontade há sempre um meio de cumpri-la.

***

Qual a frase para a lua? E a frase para o amor? Com que nome devemos designar a morte? Não sei.

***

Fadiga é o melhor sonífero.

***

Jamais suspeitara de como pode ser terrivelmente divertido estar sozinho.

***

Ao abrir-se a flor, também se abria, irreversivelmente o mundo da flor, tão diferente, tão estranho.

***

Naquele momento ela desejava água fria, um grande copo de água fria; mas o desejo perdeu-se, sufocado pelo dever para com as outras pessoas.

***

Não há como negar o cavalo selvagem que trazemos dentro de nós.

***

O tempo brota em longas fitas brancas para senhoras idosas e ricas.

***

Qualquer pessoa de algum valor lê apenas o que aprecia, conforme seu estado de alma, com imenso entusiasmo.

***

Apesar de tudo, ela deve ter pensado, será que as palavras dizem tudo? Será que as palavras dizem algo?

***

Quanto à beleza das mulheres – é como a luz sobre o mar, jamais presa numa só onda.

***

Durmo desejando que o sono baixe como um lençol cobrindo este corpo frágil; exigindo que a vida esconda suas unhas e oculte seus relâmpagos.

***

O que vamos encontrar, ao dobrar essa esquina?

***

Adquirira, no processo, duas tênues rugas entre as sobrancelhas, não por inquietar-se, mas por pensar.

***

Somos todas como moscas tentando se arrastar pela beirada do pires.

***

O segredo da existência nada era senão um esqueleto de morcego no armário.

***

As flores de verdade jamais poderão ser dispensadas. Se o fossem, a vida humana mudaria muito.

***

Mesmo que o agente funerário não feche rapidamente os olhos dos mortos, a luz, mais cedo ainda, se apaga neles.

***

Antes de trazermos outra criança ao mundo, temos de nos jurar que vamos descobrir como o mundo é.

***

Realmente, eu não gosto da natureza humana a menos que esteja toda temperada com arte.

***

…”eu” é apenas um termo conveniente para alguém desprovido de existência real.

***

Pois o prazer não tem sabor algum a não ser que o compartilhemos.

***

Há quem procure o padre, outros refugiam-se na poesia, eu procuro os meus amigos.

***

Afinal, basta sentar de olhos abertos para ter o cérebro cheio, e alguém, quando o esvazia, pode talvez dar com algo que ilumine.

***

O mundo então andava mesmo horroroso, pois quanto mais o achava feio, mais virtuosa ela se tornava.

***

A vida é muito agradável, embora infortunadamente haja grande número de imbecis por aí.

***

Ou somos homens, ou somos mulheres. Ou somos frios, ou somos sentimentais. Ou somos jovens, ou estamos envelhecendo…

***

Não se podia amar duas vezes, disse ele. E que poderia ela responder-lhe? Que, de qualquer modo, era sempre melhor ter amado.

***

Parece incrível que seres humanos pensem que tais coisas de cada qual são verdade e, não sendo assim, que se dêem o trabalho de dizê-las.

***

Não presumam que a infância seja inocente: pensem nos carneiros. Ou que exista lealdade no amor: pensem nos cães.

***

Oh, meu Deus, o mistério da vida! A inexatidão do pensamento! A ignorância da humanidade!

***

O rio da melancolia nos leva.

***

Aflição, aflição. Alegria, alegria. Trançadas juntas, (…) mescladas, ligadas pela dor e juncadas de sofrimento – até se romper!

***

Como é bela a bondade em quem, pisando de leve, passa sorrindo pelo mundo!

***

Por que se faz tantos sacrifícios para que a espécie humana prossiga? Isso é tão desejável assim? Somos uma espécie assim tão atraente?

***

[…] não escrevemos só com os dedos, mas com a pessoa inteira.

***

Pare, reflita, admire, fique atento a seus próprios rumos.

***

Espero não revelar nenhum segredo profissional se disser que o principal desejo do romancista é viver tão inconscientemente quanto possível.

***

Continuarei a ser aventurosa, a mudar, a seguir meu espírito e meus olhos, recusando ser etiquetada ou estereotipada.

***

Contanto que você escreva o que quer escrever, é só isso que importa; e se isso importa por eras ou apenas por horas ninguém pode dizer.

***

Ela sentiu uma necessidade selvagem de seguir os pássaros até a beira do mundo, de se lançar à erva esponjosa e ali beber o esquecimento…

***

Uma paixão tão completamente centrada sobre si mesma recusa o resto do mundo, como a água límpida e calma filtra as matérias estranhas.

***

Porque as experiências da vida são intransferíveis. É isto que causa toda a solidão; toda a tristeza humana.

***

De todas as horas de um dia comum de trabalho, quais as que mais agradam antegozar e trazer de volta à memória?

***

Um gato persa é algo muito bonito, eu me disse, mas não basta. Eu queria um carro. Foi assim que me tornei romancista…

***

Talvez, de modo geral, uma confeitaria fosse o melhor lugar para preservar esse estranho sentimento de intensificação do ato de existir.

***

Os homens são tão tolos! Não sabem quais as coisas que de fato importam e quais as que não importam.

***

Algumas das coisas mais terríveis da história foram feitas em obediência a princípios.

***

Quando a gente considera coisas como as estrelas, os nossos negócios não parecem importar muita coisa, não é?

***

É na verdade uma pena não dizer o que sentimos.

***

Quando duas pessoas estão casadas há anos, parecem tornar-se inconscientes da presença corporal uma da outra.

divider

 

Fontes:
Cenas Londrinas
@woolfv
https://www.facebook.com/momentowoolfv
Ilustração: http://nonsuchbook.typepad.com/

┼Ψ╬† sσnia ┼Ψ╬┼

Gosto de tudo da Inglaterra: literatura, filmes, séries, sitcons, sotaque, educação, polidez, costumes, parques, praças, arquitetura… Tudo! Fui Influenciada pela literatura inglesa que eu li avidamente. Morar lá é o meu objetivo de vida.