Para conhecer: Haworth

Resumo traduzido do depoimento de uma blogueira russa que visitou a vila de Haworth:

Visitamos a cachoeira das Brontës e eu tinha toda a boa intenção de continuar caminhando para “Top Withins”, mas como eu estava preocupada em não perder a chance de ver “O Museu Parsonage” com boa luz, decidi voltar.

London - November 2010 - 062
London - November 2010 - 074

London - November 2010 - 079Voltando para Haworth, visitamos a igreja, fotografando cada placa dedicada à família e também oferecemos algum dinheiro para a restauração de seu telhado. Nós procuramos, no cemitério, os túmulos dos servos, o primeiro nome na pedra foi George, depois encontramos o de Tabitha Ackroyd. Meu namorado encontrou-o primeiro e também levou um grande susto de um enorme gato preto que parecia muito estranho e assustador e talvez um pouco irritado.
London - November 2010 - 115

London - November 2010 - 117

London - November 2010 - 127

London - November 2010 - 137

London - November 2010 - 139

London - November 2010 - 158

London - November 2010 - 140London - November 2010 - 141

London - November 2010 - 146

Passamos pela escola dominical onde Charlotte ensinou e que está dentro da casa. Não foram autorizadas fotos de lá e fiquei ansiosa para não esquecer de nada. Eu fiquei tempo suficiente em todos os quartos e, para dizer a verdade, eu esperava que fossem menores (não eram de nenhuma maneira enormes, mas após as alterações que Charlotte fez, a maioria dos quartos era suficientemente espaçosa) Para os interessados em ver fotos 360o do interior, aqui.

No quarto de Charlotte eu vi o chapéu do casamento e o vestido que ela usava antes de partir para sua lua de mel. Tinha mangas muito fofas. Charlotte era, todo mundo sabia, muito pequena. Imagino como ela ficaria minúscula nas roupas de hoje. Seus sapatos eram muito finos. Eu também gostei do fato de haver algumas roupas da época disponíveis para vestir. A única coisa que me desiludiu foi que uma determinada exposição que eu queria ver, ou seja, a coleção de mechas de cabelo da família, não estava disponível no momento. Felizmente havia uma mecha de cabelo de Charlotte. Um parêntese: Alguma outra pessoa pensou que com tanto cabelo poderíamos fazer clones da família Brontë para ver como eles foram realmente? Sou a única com uma imaginação mórbida? Saindo pela loja de presentes, que eu comprei três livros e um cartão-postal, não perdi a oportunidade de tirar uma foto do ramo que era a flor favorita de Emily.

As ruas em Haworth estavam iluminadas para o Natal e nós fomos ao pub que Branwell ajudou a manter por depositar seu dinheiro e da sua família durante alguns anos lá. Se eu tivesse apenas mais um dia para visitar Top Withins, eu ficaria perfeitamente satisfeita.  Na verdade, meu desejo era ver a casa na maior parte do tempo, mas de alguma forma, eu me senti mais perto deles nos mouros. Eu não posso explicar por que isso aconteceu. Talvez porque a natureza permanece em sua maior parte inalterada, enquanto um museu, mesmo que ele seja na casa da família, você sente a frieza e lembra mais o fato de que eles estão mortos.

pink div.

Texto e fotos do blog: http://ksotikoula.blogspot.com.br/
Foto slider: http://kwvr.co.uk/

┼Ψ╬† sσnia ┼Ψ╬┼

Gosto de tudo da Inglaterra: literatura, filmes, séries, sitcons, sotaque, educação, polidez, costumes, parques, praças, arquitetura… Tudo! Fui Influenciada pela literatura inglesa que eu li avidamente. Morar lá é o meu objetivo de vida.