P. D. James

Vanity Fair/P.D. James

Vanity Fair/P.D. James

Phyllis Dorothy James, Baronesa James de Holland Park, OBE, FRSA, FRSL (nasceu em 3 de agosto de 1920) é uma escritora britânica de ficção policial que usa o nome P. D. James ao assinar as suas obras. É membro da Câmara dos Lordes (House of Lords), sob o título de Baronesa James de Holland Park.
É reconhecida como uma das escritoras que mais influenciaram o género literário do romance de mistério, sendo especialmente notável a forma como caracteriza os seus personagens e a sua habilidade em construir atmosferas plenas de detalhes.

Phyllis Dorothy James nasceu em 3 de agosto de 1920 em Oxford, Inglaterra, filha de Sidney James, um inspetor fiscal. Foi educada na British School em Ludlow e Cambridge High School for Girls.

Ela teve que deixar a escola aos 16 anos porque sua família não tinha muito dinheiro e seu pai não acreditava no ensino superior para as mulheres. James trabalhou em um escritório de impostos por três anos, e mais tarde encontrou um emprego como gerente assistente de palco para um grupo de teatro. Em 1941, ela se casou com Ernest Connor Bantry White, um médico do exército. Tiveram duas filhas, Claire e Jane.

Quando Ernest voltou da Segunda Guerra Mundial, ele estava sofrendo de uma doença mental e James foi forçada a prover a família até a morte de seu marido em 1964. Com White em uma instituição psiquiátrica e suas filhas sendo principalmente cuidadas por seus pais, James estudou administração hospitalar e de 1949 até 1968 trabalhou para a direção do North West Regional Hospital, em Londres.

James começou a escrever em meados da década de 1950.  Seu primeiro romance, Cover Her Face, com o investigador e poeta Adam Dalgliesh da New Scotland Yard,  foi publicado em 1962. Muitos dos romances de mistério de James tem como pano de fundo as burocracias do Reino Unido, tais como o sistema de justiça criminal e o Serviço Nacional de Saúde, em que James trabalhou por 19 anos. Dois anos após a publicação de Cover her Face, o marido de James morreu e ela começou a trabalhar para o Home Office (um departamento do ministério do Reino Unido, responsável por imigração, segurança, lei e ordem). James trabalhou no serviço público até sua aposentadoria em 1979.

Em 1991, foi eleita membro vitalício da Câmara dos Lordes, onde ela se senta com o Partido Conservador.

James é uma Anglicana e faz parte da Lay Patron of the Prayer Book Society.

Durante a década de 1980 muitos dos romances de mistério de James foram adaptados para a televisão pela Anglia Television para a ITV no Reino Unido. Estas produções foram transmitidos em outros países, incluindo os EUA pela PBS. A BBC adaptou Death in Holy Orders  em 2003, e The Murder Room em 2004.

Seu romance The Children of Men (1992) foi a base para o filme Children of Men (2006), dirigido por Alfonso Cuarón e estrelado por Clive Owen, Julianne Moore e Michael Caine. Apesar das mudanças substanciais do livro, James estava declaradamente satisfeita com a adaptação e orgulhoso por estar associada com o filme.

Em 1983 ela foi distinguida com a Ordem do Império Britânico. Foi igualmente nomeada para a Câmara dos Lordes, recebendo o título de Baronesa James de Holland Park. Em 1992 foi distinguida com o doutorado em literatura pela Universidade de Buckingham e em 1993 pela Universidade de Londres. É membro da Royal Society of Literature.

.

PD James at home in Holland Park, London,  Photo: REX (telegraph.co.uk)

PD James em casa em Holland Park, Londres. Foto: REX (telegraph.co.uk)

Um pouco de P.D. James:

Filme favorito: The Third Man

Comida favorita: pato assado, ervilhas recém-colhidas e batatas. Framboesas e creme.

Arma favorita: Nenhuma. “A arma deve ser sempre adequada para o assassino,” PD James disse. “Por exemplo, senhoras idosas, no entanto, assassinas, é improvável no Reino Unido para ter acesso a armas”.

Lugar favorito para visitar: Sempre Londres

Itens sempre em sua mesa:
– um dicionário de sinônimos
– um bloco de papel A4 forrado
– uma coleção de canetas esferográficas com tinta preta

Mais informações sobre PD James: Perguntas frequentes sobre o autor

Livros:

  Ficção

    Mistérios de Adam Dalgliesh

  1. A Chantagista / O Enigma de Sally (Cover Her Face), 1962
  2. Mente Assassina (A Mind to Murder), 1963
  3. Um Cadaver Mutilado / Causas Nada Naturais (Unnatural Causes), 1967
  4. Mortalha para uma Enfermeira (Shroud for a Nightingale), 1971
  5. A Torre Negra (The Black Tower), 1975
  6. Morte de Um Perito (Death of an Expert Witness), 1977
  7. Um Gosto Por Morte (A Taste for Death), 1985
  8. Devices and Desires, 1990
  9. Pecado Original (Original Sin), 1994
  10. Uma Certa Justiça (A Certain Justice), 1997
  11. Morte no Seminário (Death in Holy Orders), 2001
  12. Sala De Homicídios (The Murder Room), 2003
  13. O Farol (The Lighthouse), 2005
  14. Paciente Particular (The Private Patient), 2008

    Mistérios de Cordelia Gray

  1. Trabalho Impróprio Para Uma Mulher (An Unsuitable Job for a Woman), 1972
  2. O Crânio Sob a Pele (The Skull Beneath the Skin), 1982

    Outros

  1. Sangue Inocente (Innocent Blood), 1980
  2. The Children of Men, 1992
  3. Morte em Pemberley (Death Comes to Pemberley), 2011

 Não Ficção

  • The Maul and the Pear Tree: The Ratcliffe Highway Murders, 1811, 1971, com Thomas A. Critchley
  • Time to Be in Earnest: A Fragment of Autobiography, 1999
  • Segredos do Romance Policial (Talking About Detective Fiction), 2009

[Muitos títulos em português podem ser encontrados no site companhiadasletras.com.br]

Morte Em Pemberley (Death Comes to Pemberley)
Sinopse:

morte-em-pemberleyO ano é 1803. Elizabeth Bennet e Fitzwilliam Darcy já estão casados, tiveram dois filhos e sua felicidade na imponente propriedade rural de Pemberley parece inabalável. Mas a paz do lugar é ameaçada quando, na noite da véspera do baile anual de Pemberley, Lydia, uma das irmãs Bennet, chega à mansão gritando que o marido, George Wickham, foi assassinado na floresta. Com este ponto de partida, P.D. James retoma o universo do clássico Orgulho e preconceito, de Jane Austen, numa trama de assassinato em que nada é o que parece.
Sobre este romance, a autora disse que uniu suas duas maiores paixões literárias: as histórias de detetive e a obra de Jane Austen. Fãs de Orgulho e preconceito vão encontrar uma diversão adicional ao reconhecer referências e conhecer o destino de alguns de seus personagens favoritos. Se o romance original trata do casamento, Morte em Pemberley, mais do que uma digna homenagem, faz justiça às melhores histórias de assassinato.
Morte em Pemberley segue a tradição dos grandes romances de mistério sobre a aristocracia inglesa. P.D. James, criadora do detetive Adam Dalgliesh, estrela da maioria dos seus livros, combina seu vasto conhecimento da obra de Austen a um suspense eletrizante, em que nem o grande casal da literatura inglesa está acima de qualquer suspeita.

Trailer do livro:

Fontes:
http://en.wikipedia.org/wiki/P._D._James
http://pt.wikipedia.org/wiki/P._D._James
http://www.randomhouse.com
http://www.companhiadasletras.com.br
Caricatura: http://www.vanityfair.com
Foto em casa:http://www.telegraph.co.uk/culture

┼Ψ╬† sσnia ┼Ψ╬┼

Gosto de tudo da Inglaterra: literatura, filmes, séries, sitcons, sotaque, educação, polidez, costumes, parques, praças, arquitetura… Tudo! Fui Influenciada pela literatura inglesa que eu li avidamente. Morar lá é o meu objetivo de vida.