Orgulho e Preconceito | Minissérie

Img_40311

Orgulho e Preconceito é a adaptação do romance homônimo de Jane Austen, em série de seis episódios, produzida pela BBC no ano de 1995. Jennifer Ehle e Colin Firth protagonizam esta que é, na opinião de muitos, a melhor adaptação em vídeo do clássico de Jane Austen.

Nós, fãs de Jane Austen, sobretudo de seu romance mais famoso, fomos agraciados com uma produtora e um roteirista que encararam o desafio de adaptar Orgulho e Preconceito de forma que ficasse o mais fiel possível ao livro. Definitivamente, o resultado foi um trabalho de fã para fã. Andrew Davies, o roteirista, quis passar toda a energia do livro para a adaptação, desde a primeira cena. Por esse motivo escolheu começar com uma sequência de Darcy e Bingley chegando à Netherfield para vistoriar a propriedade. Ao longe, Elisabeth Bennet observa tudo, durante uma de suas caminhadas.

Tão logo o jovem (e solteiro) Mr. Bingley resolve alugar Netherfield, somos apresentados à família Bennet; especialmente aos poor nerves de Mrs. Bennet, que anseia, mais do que qualquer outra coisa na vida, casar suas cinco filhas (de preferência com homens de boa fortuna).

Mr. e Mrs. Bennet nessa adaptação são um capítulo a parte. Alison Steadman conseguiu dosar a histeria e a comicidade no ponto certo, assim como Benjamin Whitrow foi o Mr. Bennet mais irônico e carismático que já vi. Ver os dois em ação se assemelha a uma leitura em voz alta do romance; nem mais nem menos, eles são o casal Bennet na medida certa.

Pride-and-Prejudice--1995--pride-and-prejudice-569249_1024_576

Elisabeth Bennet desta adaptação também é bastante fiel ao livro. É irônica, inteligente e simpática. Uma comparação que sempre faço entre uma das cenas da série de 1995 e o filme de 2005 é que quando Miss Elisabeth ouve Mr. Darcy dizendo que ela seria apenas tolerável, mas não o bastante para tentá-lo, a Elisabeth de 1995 ri da situação (e do autor da frase), enquanto a de 2005 fica sentida. Obviamente, é difícil e um pouco injusto comparar uma adaptação feita em seis episódios e um filme, mas ainda assim, para quem é apegado ao que está impresso, uma adaptação fiel ao livro faz toda a diferença.

Wallpaper-pride-and-prejudice-1995-32121791-1280-720

Outro personagem de bastante destaque é Mr. Collins. Desde a primeira leitura o considero adoravelmente divertido e a série confirma tal opinião. Sua petulância e ousadia em suas conquistas são o que o faz mais divertido. Ele poderia muito bem ter se casado com Mary, sua igual em personalidade, mas vai logo se interessando por Jane e depois por Elisabeth. Apesar de um suposto carisma, sabemos que ele seria um par detestável para nossa querida Lizzie, mesmo que isso fosse por sua segurança financeira. O mesmo não podemos dizer de Charlote Lucas, que o aceitou prontamente para se livrar da pecha de solteirona.

pride_prejudice_mrcollins_1995

Lady Catherine de Bourgh também é um espetáculo a parte nesta adaptação. Chata, inconveniente, amarga e… divertida! Ela foi retratada com toda a comicidade e delicadeza possíveis. Outra “vilã” de destaque é Caroline Bingley. Elegante e refinada, mas sem um pingo de personalidade, faz de tudo para chamar a atenção de Mr. Darcy, o que rende boas risadas aos telespectadores.

?????????????

Orgulho e Preconceito da BBC está completando vinte anos em 2015 e tão cedo creio que precisaremos de outra adaptação com a proposta de ser fiel ao livro. É evidente que a obra de Jane Austen é inesgotável em fonte de inspiração, haja vista a grande quantidade de adaptações, spin-offs, sátiras etc, que são lançadas todos os anos. Esta adaptação, contudo, é aquela que podemos mostrar para um amigo (tendo um pouco mais de tempo disponível) que deseja conhecer o clássico best-seller de Jane Austen, sem ler o livro.

O Mr. Darcy de Collin Firth ficou para o final porque até agora faltam palavras para descrevê-lo. Embora Matthew Macfadyen tenha feito nossos olhos grudarem na tela com sua interpretação no filme de 2005, Collin Firth ainda é o Darcy mais próximo do livro, com seu modo rude, embora seja um homem supostamente educadíssimo. Costumo brincar dizendo que ele é tão Darcy que foi Darcy em outros dois filmes (e será em um terceiro também, pois Bridget Jones 3 vem aí!). A cena do lago, presente no episódio 4 e que, embora não esteja no livro é totalmente aceitável, foi apontada pelo The Guardian como “um dos mais inesquecíveis momentos da história da TV britânica”. Sem levar em consideração a sensualidade de um Collin Firth todo desgrenhado e com a camisa molhada, a cena também é bonita por mostrar um Darcy vulnerável, quase doente de amor. Por esta cena e por toda a série, Mr. Firth sempre ocupará um lugar especial no cânone das adaptações das obras de Jane Austen.

firth_2696575b

Se você ainda não assistiu, assista o quanto antes! É uma adaptação clássica de um clássico da literatura mundial. E é, como dizem, um clássico não é um clássico à toa.

Elenco de destaque: Benjamin Whitrow e Alison Steadman como Mr. e Mrs. Bennet; Crispin Bonham-Carter, como Mr. Bingley; Anna Chancellor, como Caroline Bingley; David Bamber, como Mr. Collins; Barbara Leigh-Hunt, como Lady Catherine de Bourgh.

divider79

Fontes: https://en.wikipedia.org/wiki/Pride_and_Prejudice_(1995_TV_series)#Cast
Making-Of  presente no DVD A Obra Completa de Jane Austen – LogOn DVD
Link Soudtrack da série: https://www.youtube.com/watch?v=mWxPSnGoPG8&list=PLC20C2699467C36B5

Tamires de Carvalho

Estudante de Letras (Português/Literaturas), sempre foi apaixonada pelo universo dos livros. Descobriu na Literatura Inglesa uma grande fonte de prazer e inspiração. Também acha estranho falar de si mesma na terceira pessoa. Contato: ts.carvalhosantos@gmail.com

  • Enza

    Essa é a minha adaptação favorita de Orgulho e Preconceito. Muito fiel ao livro, todas as adaptações deveriam ser assim. As atuações de todos os atores e atrizes foram sensacionais e, concordo com você, O&P não precisará de uma nova adaptação tão cedo!