Miss Brontë

covers

“Arthur sentia como se houvesse se perdido completamente em outra pessoa. Se Charlotte se fosse, não fazia ideia de como se encontraria de novo”

divider_blue2

A história começa com a chegada de Arthur a Haworth para assumir o cargo de assistente de Patrick Brontë, pai das irmãs Brontë. A primeira impressão que Charlotte obtém de Arthur é bem desfavorável a ele, e ele também não colabora muito para que ela mude seu pensamento, pois é um homem muito fechado, austero, além do que tem opiniões preconceituosas a respeito de coisas em que Charlotte discorda.

O romance vai narrando a vida de Charlotte, incluindo também passagens das irmãs, da primeira publicação de seus poemas, a luta para obter a publicação de suas obras. Também aborda o comportamento do irmão Patrick que, além de se envolver com uma mulher casada, ainda bebia e fazia da vida das irmãs um terror.

Há também uma passagem significativa, onde Charlotte conhece seu lindo e charmoso editor George Smith, por quem acaba sentindo uma paixonite. Ele a leva a concertos, jantares para que ela conheça autores e críticos e assim Charlotte acaba fazendo algumas amizades com escritores importantes.

Ficamos conhecendo um pouco de suas relações com Ellen Nusey, sua melhor amiga, e outras pessoas não menos importantes que também fizeram parte de sua vida, além das empregadas Tabby e Martha.

Esse livro é maravilhoso, cheio de delicados sentimentos, é também muito triste, pois como todos sabem, Charlotte perdeu os irmãos de maneira muito dura, mortes seguidas e viu-se sozinha em meio a lúgubre Yorkshire, tendo apenas seu pai, e, sem saber, o amor secreto de Nicholls.

Como não podia deixar de ser, a vida da Charlotte sempre me encanta, pois apesar de todos os pesares, das perdas, da depressão que muitas vezes atravessava seu coração, apesar de quase nunca ser correspondida no amor, essa mulher era maravilhosa, não desistiu de sua escrita e teve como recompensa o reconhecimento de seus leitores.

Ainda teve, graças a Deus, tempo de conhecer o amor e desejo do fundo do meu coração que realmente Charlotte tenha se apaixonado e amado Arthur. Essa é uma leitura que vai mexer com seus sentimentos, apesar de não ter derramado lágrimas, estive muito perto, pois a cada página, em cada capítulo, há uma nota de emoção, um acontecimento que te faz parar e refletir.

Não deixem de ler essa linda história, mesmo que não seja um grande admirador das irmãs Brontë, tenho certeza de que essa biografia irá surpreendê-los.

Haworth Parsonage

Haworth Parsonage Museu

“Arthur, mesmo sabendo que Patrick Brontë não aprovaria, declara-se para Charlotte e conta sobre o amor que sente por ela, mas, no primeiro momento é rejeitado, e passa por vários transtornos em Haworth, pois todos acreditam que tudo que Arthur quer é seu dinheiro.

Todavia, conforme o tempo vai passando, ele prova, principalmente a Patrick Brontë, que realmente ama Charlotte. Vendo a situação se tornar insuportável, Arthur parte, deixando Haworth, porém pede a Charlotte que ao menos deixe que ele escreva para ela, o que ela aceita com relutância.

Numa visita que Arthur faz a Haworth, Charlotte dá permissão para que ele a corteje, desafiando a vontade do pai que continua sem aceitar o relacionamento. Aos poucos ele a convence a se casar, e ela acaba aceitando, mesmo ainda não nutrindo sentimentos tão profundos por ele.”

divider

Naiara Aimeé

┼Ψ╬† sσnia ┼Ψ╬┼

Gosto de tudo da Inglaterra: literatura, filmes, séries, sitcons, sotaque, educação, polidez, costumes, parques, praças, arquitetura… Tudo! Fui Influenciada pela literatura inglesa que eu li avidamente. Morar lá é o meu objetivo de vida.