Eliza Parsons

Eliza Parsons (1739 – 5 de Fevereiro de 1811) foi uma escritora gótica. Seus romances mais famosos deste gênero são O Castelo de Wolfenbach (1793) e O Sinal Misterioso (1796) – dois dos sete títulos góticos  mencionados em Northanger Abbey, de Jane Austen.

Muitas especulações foram feitas sobre a vida de Eliza Parsons. A maioria dos pesquisadores concordam, no entanto, que a autora nasceu no ano de 1739. O certificado de batismo de Parsons é datado de 04 abril de 1739. Eliza nasceu em Plymouth na Inglaterra, como a única filha de John e Roberta Phelp. John era um homem de classe média, comerciante de vinho. Eliza passou a infância em uma família próspera e se tornou bem-educada para uma mulher jovem do século 18.

Aos 21 anos, Eliza se casou com um destilador de terebintina. Mr. James veio das proximidades da cidade de Stonehouse. Sua certidão de casamento é datada de 24 março de 1760. Juntos eles tiveram três filhos e cinco filhas. Nos anos de 1778-79, James, Eliza, e seus filhos saíram da casa, em Stonehouse para um subúrbio em Londres, quando o negócio de terebintina de Mr. Parsons sofreu um declínio como resultado indireto da Guerra da Independência Americana. Em Londres, Mr. Parsons investiu seu dinheiro restante para reviver a sua produção de terebintina. Depois de três anos a qualidade de vida da família Parsons voltou ao nível da pré-revolução americana.

Em 1782 um incêndio devastador em um dos armazéns de Mr. Parsons, se espalhou rapidamente e destruiu tudo o que possuía. Mr. Parsons foi então obrigado a abandonar seu negócio e tomar uma posição no Lord Chamberlain’s office em Sant James. Vários meses antes do incêndio do armazém, o filho mais velho dos Parsons morreu na Jamaica logo após sua promoção a capitão da Marinha Real. O luto, a perda do seu negócio e a deterioração da sua saúde provocaram um derrame paralisante em Mr. Parsons. Ele viveu por mais três anos até que morreu em 1790, depois de sofrer um segundo derrame.

O segundo filho mais velho de Eliza também morreu nas forças armadas. Em 1803 uma de suas filhas morreu, e em 1804 seu filho mais novo também morreu. Sozinha e com a família para prover, Eliza pegou uma caneta e começou a escrever romances a fim de sustentar sua família numerosa. Entre 1790 e 1807, Eliza Parsons escreveu 19 romances e uma peça, todos estavam contidos em 60 volumes. Eliza Parsons, no entanto, sempre tinha pouco dinheiro. Entre 1793 e 1803, ela recebeu ajuda do Royal Literary Fund e também trabalhou na Royal Wardrobe. Ela faleceu em 05 de fevereiro de 1811 com 72 anos, em Leytonstone, Essex (uma área suburbana de alta densidade), deixando quatro filhas casadas.

A Escritora Gótica

Depois de perder o marido, Parsons tinha que sustentar a família e começou a escrever.  Ela se inclinou para a escrita gótica porque era popular na época e produziu uma série de romances em um curto espaço de tempo. Parsons era uma protestante profundamente religiosa; ela acreditava que os bons eram recompensados e os maus eram punidos, o que mostra através de suas obras.

No ano de 1790, mesmo ano da morte de seu marido, Parsons publicou seu primeiro romance, The History of Miss Meredith. Depois publicou The Castle of Wolfenbach em 1793. Isso foi durante a segunda metade do século 18, quando a Inglaterra e a França estavam começando a se afastar da ideia de casamentos arranjados. A sociedade estava se inclinando para a ideia de casar livremente por amor. Parsons retrata essa ideia através de O Castelo de Wolfenbach, junto com a crença de uma família patriarcal forte e de respeito para com a classe média ao invés da aristocracia. Parsons escreveu também Women as They Are, 1797 e The Valley of St. Gothard, 1799. Ela mostra uma característica das escritoras góticas: criar uma heroína que abre seu caminho para uma herança, enquanto é vulnerável e inocente todo o tempo.

Dois romances de Parsons, The Castle of Wolfenbach e The Mysterious Warning, 1796, figuram entre os “Northanger horrid novels” que Isabella Thorpe recomenda a Catherine Morland no capítulo 6 de Northanger Abbey.  Críticos afirmam que não é por acaso que as obras de Ann Radcliffe não foram nomeadas e dois dos romances de Parsons foram. Muitos dos romances de Parsons tinham prefácios que pareciam convidar a simpatia dos leitores para a sua situação infeliz e para desculpar a sua falta de talento. Para os críticos The Castle of Wolfenbach e The Mysterious Warning tiveram finais felizes que eram muito convenientes.

The Castle of Wolfenbach

Matilda Weimar

Matilda Weimar

O Castelo de Wolfenbach foi escrito por Eliza Parsons e publicado em 1793. Nossa heroína é uma “wretched (miserável) Matilda”, conforme pastiche gótico de Henry Tilney, que encontra-se em fuga de seu tio lascivo, buscando refúgio no castelo adequadamente antigo e assombrado de Wolfenbach. Como em A Abadia de Northanger, Matilda explora uma ala proibida do castelo, e faz o que Catherine Morland esperava da própria descoberta, o mistério horripilante da condessa desaparecida de Wolfenbach. Mas quando o tio de Matilda a encontra, ela pode escapar de suas intenções desprezíveis? Ela nunca vai descobrir o segredo de sua origem? E o que deve acontecer se surgir um herói adequado em seu caminho?

Outros personagens incluem Mademoiselle de Fontelle e a jovem viúva Mrs.Courtney, que fingem amizade com Matilda enquanto a difamam e caçam seu furtivo namorado – estas duas poderiam ser irmãs mais velhas de Isabella Thorpe. A verdadeira amiga de Matilda, Adelaide de Bouville, é uma jovem modesta (não muito diferente de Eleanor Tilney), que tem um irmão mais velho e é solteira. Que é nosso herói valente, Conde de Bouville. Ele faz uma perseguição desesperada porta-a-porta em todo o Mediterrâneo em busca de Matilda, que está presa em um navio pirata turco.

O Castelo de Wolfenbach é muito mais curto do que os romances de Ann Radcliffe, e não entram nas longas descrições das paisagens pitorescas como Os Mistérios de Udolpho e O Italiano, que são leituras lentas.

Matilda passa o livro alternando entre desmaios e lágrimas, e quando se reuniu com sua mãe, há muito tempo perdida, elas simultaneamente choram e desmaiam (A maçã não cai longe da árvore). É fácil imaginar Jane Austen, que advertiu contra desmaios em Love and Freindship , dando uma risada sobre essa cena excessivamente sentimental.

The Mysterious Warning

2347069O bom e velho conde Renaud está morto, e sua vontade faz do degenerado Rhodophil seu herdeiro, deserdando seu outro filho, Ferdinand, que se casou contra a vontade do pai. Rhodophil promete compartilhar sua nova riqueza com seu irmão mais novo e sua esposa Claudina, mas Ferdinand ouve uma voz misteriosa do além-túmulo, advertindo-o a fugir do seu irmão e sua esposa para se salvar do pecado e da morte!

Ferdinand obedece o aviso sobrenatural e sai em busca de fortuna e aventura. No curso de sua busca, ele defronta-se com um recluso, em um castelo em ruínas, com um segredo horrível; se acha capturado e aprisionado pelo exército turco; encontra um dos personagens mais depravados do sexo feminino da literatura gótica, a monstruosa Fátima, e se ele sobreviver a todos esses perigos, deve voltar ao castelo Renaud para resolver o mistério da voz fantasmagórica e descobrir a terrível verdade sobre seu irmão e esposa.

Essa edição da Valancourt Books inclui o texto integral da edição de quatro volumes de 1796, com uma nova introdução e notas de Karen Morton, e reproduções de ilustrações das edições de 1796 e 1824.

Obras

  • The History of Miss Meredith (1790)
  • Errors of Education (1791)
  • The Intrigues of a Morning; or an Hour in Paris (1792)
  • Ellen and Julia (1793)
  • Woman as She Should Be (1793)
  • Anecdotes of Two Well-Known Families (1793)
  • O Castelo de Wolfenbach, uma história alemã (1793) Link para o e-book
  • Lucy (1794)
  • The Voluntary Exile (1795)
  • Women as they Are (1796)
  • The Mysterious Warning (1796)
  • The Valley of St. Gothard (1799)
  • The Girl of the Mountains (1797)
  • An Old Friend with a New Face (1797)
  • The Miser and His Family (1800)
  • Love and Gratitude; or Traits of the Human Heart (1804)
  • The Convict, Or Navy Lieutenant (1807)
  • Two undated novels
  • The Wise Ones Bubbled; or Lovers Triumphant (sem data)
  • Rosetta (sem data)

cross_scrolls_divider

Fontes:

http://en.wikipedia.org/wiki/Eliza_Parsons
http://www.janeausten.co.uk
http://www.blakearchive.org
http://www.valancourtbooks.com

┼Ψ╬† sσnia ┼Ψ╬┼

Gosto de tudo da Inglaterra: literatura, filmes, séries, sitcons, sotaque, educação, polidez, costumes, parques, praças, arquitetura… Tudo! Fui Influenciada pela literatura inglesa que eu li avidamente. Morar lá é o meu objetivo de vida.