Category Archives: Poemas

Ariel (Sylvia Plath)

 Estancamento no escuro e então o fluir azul e insubstancial… Estancamento no escuro E então o fluir azul e insubstancial De montanha e distância. Leoa do Senhor como nos unimos Eixo de calcanhares e joelhos!… O sulco Afunda e passa, irmão Do arco tenso Do pescoço que não consigo dobrar. Sementes De olhos negros lançam

Read More