Amor por Jane Austen

Img_4242E

O segundo volume da Edição Especial contendo três romances de Jane Austen acaba de ser lançado pela Editora Martin Claret, o livro azul. Mas ele não será sorteado como o primeiro volume, o livro rosa.

Img_4361E

Escreva sobre seu amor por Jane Austen nos comentários desse post. Simples assim! A melhor resposta ganha o livro e uma ecobag “I Love Mr Darcy”, do Jane Austen Centre.

Img_42711

O resultado será divulgado no dia 16 de dezembro, aniversário de Jane Austen e o Jane Austen Day.

Img_4250

Qualquer pessoa pode participar. Porque quem ama Jane Austen tem o direito de manifestar isso.

Img_4316

Dica: Não faça um texto longo, porque isso não significa que vai ser bom. Você pode dizer o que quer em um verso, uma frase, até em uma música! Terá mais chance quem for mais criativo. Por isso, não haverá “boa sorte!”, mas “ao trabalho!”

Img_42772

Mansfield Park

Mansfield Park foi publicado originalmente em 1814. Nesta história temos o que muitos consideram como um conto de fadas, pois nossa heroína, Fanny Price, deixa uma vida de pobreza com seus pais e passa a viver com os tios, em Mansfield Park, ainda criança. Como nem tudo são flores, apesar da riqueza e opulência da propriedade, Fanny não vai ter uma vida de princesa como suas primas. A única pessoa que vai tratá-la como igual é seu primo Edmund, por quem ela vai nutrir um amor puro e verdadeiro desde muito cedo. Ela se torna uma jovem bela, porém bastante recatada; tanto que em muitos momentos ela fica bem apagada em comparação aos outros personagens. Mas com a chegada dos irmãos Crawford a propriedade, apenas Fanny terá o discernimento para desvendar as suas verdadeiras intenções.

Img_4308E

Emma

Emma foi publicado originalmente em 1815. Diferente das outras mocinhas de Jane Austen, nesta história temos uma jovem rica e que não depende do matrimônio para se manter. Inclusive, Emma está convencida de que não gostaria de se casar com ninguém. Seu hobby é arrumar pretendentes para as pessoas solteiras de sua comunidade. Depois de juntar sua governanta Miss Taylor com Mr. Weston, ela acredita que pode interferir ou manipular facilmente as pessoas para que estas cumpram com os seus objetivos. Contudo, é frequentemente enganada com seus julgamentos sobre as intenções e atitudes das pessoas. Emma foi dedicado ao Príncipe Regente George IV, não por vontade de Jane Austen, mas por desejo dele.

Img_42902

A Abadia de Northanger

A Abadia de Northanger foi o primeiro romance concluído de Jane Austen, contudo, foi publicado postumamente, em 1818. É uma história leve e divertida, em que a autora brinca com a questão de como deve ser um romance, o que é importante e o que deve ser descartado. Aqui acompanhamos a história de Catherine Moorland, uma jovem inocente e de coração puro que acha que a vida é tal como nas páginas dos livros. Leitora ávida, sobretudo dos romances góticos, ela mistura um pouco fantasia e realidade. Os Mistérios de Udolpho, da escritora Ann Radcliffe, atua como pano de fundo desta história.

Image16

Ficha Bibliográfica

Autor: Jane Austen
Tradutores: Alda Porto (Mansfield Park), Adriana Sales Zardini (Emma),Roberto Leal Ferreira ( A Abadia de Northanger)
Editora: Martin Claret
Ano: 2015
Sinopses: Tamires de Carvalho

┼Ψ╬† sσnia ┼Ψ╬┼

Gosto de tudo da Inglaterra: literatura, filmes, séries, sitcons, sotaque, educação, polidez, costumes, parques, praças, arquitetura… Tudo! Fui Influenciada pela literatura inglesa que eu li avidamente. Morar lá é o meu objetivo de vida.

  • Lêda De Cássia Silva

    Jane me conquistou pela eloquencia, pela manifestação da feminilidade inteligente. Em um mundo sem apelos visuais e físicos tais como os que temos hoje, as mulheres de Jane seduzem pela perspicácia e autenticidade. Amo Jane!

  • Geizilly Schwantes

    Tudo se debutou com a independência. O objetivo de não precisar depender de ninguém para se ter uma vida, se posso fazê-la por minhas próprias mãos e por via daquilo que gosto, por mais que para a sociedade, tal fazer possa parecer insuficiente… para a sociedade. Jane Austen, provou que não precisaria de um casamento para ter um “status”- de demasiada importância para a época-, até rejeitou um casamento de retorno vantajoso, ela se assegurou por meio de seu talento. Em um meio em que era sobressaltante para muitos uma mulher só e escritora, Austen se tornou um simbolo da literatura inglesa e mundial, e inspiração para tantas outras gerações… ouso dizer, que muito particularmente para mim, que comecei a aprender com ela; o verdadeiro valor de uma mulher. #porissoamoJaneAusten!

  • Sem orgulho e preconceito, entregue o livro azul a mim! <3

  • Katia Fabri

    Meu amor por Jane Austen é como o titulo de seus livros, me deu: orgulho de ler, de vencer o preconceito de algumas pessoas, razão para procurar e ler outros livros dela, pela sua sensibilidade, e pela persuasão do romance. Assim encontrei-me com Emma e Lady Susan, viajei para a Abadia de Northanger e Mansfield Park, com romances maravilhosos e de muita coragem.

  • Thai

    Eu não saberia colocar em palavras o que Jane Austen significa para mim, tampouco a dimensão ou o momento exato em que esse amor começou. Eu já estava no meio antes de saber que eu havia começado.

  • Cintia Giroto

    My dear Jane… you bewitched me my body and soul, and i love, i love, i love your books… Love, Mrs. Darcy.

  • Simone Bazilho

    O amor a Jane Austen eh verdadeiro al ponto de voce se perguntar como a sensibilidade ultrapassa o tempo atingindo nos aqui no presente. Podem criticar e dizer que ela eh uma autora ultrapassada, mas eu sigo firme alegando que ela eh necessaria. Neste momento, ou num lugar no passado.

  • Daniela Cassimiro

    Minha Jane querida
    meu coração encanta-se
    com as tuas palavras
    Tão bem escritas

    Com o teu toque de humor
    e toda a tua autenticidade
    mesmo em uma época tão distante
    é capaz de expor toda a verdade

    Tu ensinou-me a pensar por mim
    ser decidida, ter sentimentos nobres
    e defender os meus princípios
    e vontades até o fim.

    Tenho em mim uma excepcional
    afeição por ti
    Mas nenhuma palavra que eu escrevo
    terá a eficácia de te persuadir

  • Juliana Medeiros

    Me apaixonei por Jane Austen sim. E meu pai foi quem me contaminou com seu amor pela leitura, me presenteando com livros ilustrados e gibis, mas minha vontade era decifrar os seus livros, cheios de letrinhas ainda sem sentido pra mim. Quando me trouxe Persuasão, gostei de cara de Anne Elliot. E o encantamento se fez, a paixão virou amor pra vida toda e mais uns cem anos…0

  • Júlia Tavares

    Meu amor por Jane Austen é tão intenso, que tenho um tatuagem da silhueta dela no meu pulso. Além disso, minha monografia é sobre um de seus livros: Emma. Já li todos os seus livros pelo menos duas vezes, em inglês. Agora chegou a vez de ler em inglês. Jane Austen é mais que uma escritora, é uma filosofia de vida. <3

  • Andreza Soares de Oliveira

    Confesso que meu amor por Jane Austen começou ainda neste ano quando li Pride and Prejudice. Achei que seria só mais uma leitura de história de amor, mas a maneira como ela descreve os lugares, suas personagens e principalmente os diálogos fizeram com que eu tivesse uma identificação com ela logo na primeira página. E é por isso que se eu for a escolhida poderei mergulhar mais em outros universos escritos por Jane Austen e, de uma leitora iniciante, me transformar na mais nova grande leitora de suas obras. Esse seria um belo de um incentivo!

  • tatiane deres

    André Maurois disse que a leitura de um bom livro é um diálogo incessante: o livro fala e a alma responde…no meu caso Jane Austen fala e meu coração responde <3.

  • Kesia de Almeida

    TUDO CULPA DA JANE
    É uma verdade universalmente conhecida que uma garota de 19 anos e solteira, esteja à procura de um Mr.Darcy.

    Tenho 19 anos, mas nunca tive um namorado. E acho que a Jane tem uma parcela de culpa nisso. O meu amor por Jane Austen iniciou há alguns anos atrás. Já li os seis principais romances dela, e assisti todos os filmes e seriados baseados nessas histórias. E o que mais me encanta, é que em cada romance, encontro lições para a minha própria vida. Quero, como Elisabeth Bennet, ser decidida, engraçada e casar somente por amor, e ser tão doce quanto a Jane Bennet. Ser bondosa, paciente e simples como a Fanny Price, mas não deixar ser persuadida como Anne Eliot foi. Aprendi que não devo tentar manipular as pessoas para os meus objetivos como a Emma agia no início, mas avaliar meu próprio coração. Ser uma leitora assídua como Catherine Moorland, mas tendo cuidado para não misturar fantasia com realidade. E por fim, desejo ter um equilíbrio em ser responsável, cuidadosa e reservada, como a Elionor Dashwood foi, mas também ser romântica e expressiva como a Marianne.
    Assim, querido leitor, termino minha resposta, um pouco longa mas verdadeira, dizendo que essas palavras não foram nem metade do que aprendi com a Jane Austen. E que acredito que, como nos livros da Jane, para cada heroína existe seu herói. Acredito que o amor e o cavalheirismo ainda existam! Mas onde está o meu Mr.Darcy? Meu Mr.Bingley ou Knightley? A resposta é que não sei. E talvez eu seja esta romântica incorrigível e ainda esteja solteira por exigir muito (culpa dos livros da Jane). Mas não me importo! Escrevi uma carta para quando encontrar o meu Mr.Darcy, e essa carta expressa que não espero o cara perfeito. Até porque o próprio Mr.Darcy não era perfeito no sentido de não ter falhas. Espero o cara que, mesmo com seus defeitos, será perfeito para mim, como Darcy foi para Lizie e Bingley para Jane. E mesmo que eu acabe solteira como a Jane Austen findou sua vida, sei que vale a pena valorizar o amor verdadeiro no casamento e todos os valores e princípios contidos em seus livros. Por isso, e muito mais, amo a Jane Austen. Pois ela é a culpada de causar, não um crime, mas sim uma inspiração!

    • Júlia Knightley

      “As histórias da Jane me fazem esperar o cara que, mesmo com seus defeitos, será perfeito para mim, como Darcy foi para Lizie e Bingley para Jane. E mesmo que eu acabe solteira como a Jane Austen findou sua vida, sei que vale a pena valorizar o amor verdadeiro no casamento e todos os valores e princípios contidos em seus livros.”
      E como vale a pena valorizar o amor verdadeiro, Késia! Como nossa querida Jane disse, “ninguém jamais poderá amar mais do que uma vez na vida.” Creio que Mr. Darcy, Mr. Knightley ou o Capitão Wentworth são as maiores expressões disso. Fico imaginando se, pelos infortúnios que ameaçaram o final feliz deles, eles seriam capazes de casar com outras pessoas, mesmo sabendo que não poderiam mais amar outras pessoas além de Lizzie, Emma ou Anne, respectivamente.
      Sabemos que é quase impossível haver um Mr. Darcy, um Mr. Bingley, um Mr. Knightley ou um Capitão Wentworth por aí, mas o amor que vimos em cada um deles é tão encantador que ainda nos faz sonhar com a possibilidade de acharmos um dos heróis criados pela Jane por aí.

  • Danielle Molina

    Jane é mais do que uma escritora é uma diva, por quem me apaixonei. Pois ela ultrapassou as barreiras do tempo e é amada e querida até hoje. Para mim ela é atual, pois retrata de forma única o amor que nunca será obsoleto .

  • Thaís Alves

    Faz pouco tempo que conheço a Jane Austen, mais seu livros me marcam de tal forma que ao acabar de lê-los sinto uma paz, uma alegria, um sentimento tão bom que nem sei explicar. Infelizmente, nunca li todos, justamente a Abadia de Northanger é um deles. Queria muito ganhar por isso. Amo Demais a Jane apesar do pouco tempo, e como ela mesma já nos disse “Sete anos seriam insuficientes para algumas pessoas se conhecerem, e sete dias são mais do que suficiente para outras.” (Jane Austen – Razão e Sensibilidade).

  • Kesia Moniely

    Conheci Jane Austen a algum tempo e digo sempre que lê-la foi um divisor de águas na minha vida, tanto em gosto literário como pessoa. Tê-la como exemplo tem sido muito gratificante e seus livros tem sido guias para a vida e para enxergá-la de outra forma, pois Jane não é uma escritora de chick lit, Jane escreve sobre pessoas e consegue entender a psique humana às vezes melhor que a filosofia ou quem a estuda durante anos em uma universidade. Ter uma escritora tão sagaz, inteligente, visionária, feminina dentre outras qualidades me faz querer faze algo no mundo além de somente habitá-lo. Jane é minha inspiração, me inspira como pessoa e inspirou um dos momentos mais felizes da minha vida “Meu casamento”, Jane Austen foi tema desse rito de passagem, desde a decoração, roupa dos noivos e como as coisas aconteceram, pois com a Jane aprendi a ser autêntica, a ser eu mesma sem me preocupar com a opinião alheia. Ps. Também fiz um vídeo em comemoração ao Jane Austen Day pois o dia dessa diva tem que ser comemorado.

  • Ariana Oliveira

    “É uma verdade universalmente aceita que uma garota solteira e de posse de um amor desesperado por Jane Austen deve estar querendo o livro e a ecobag “I love Mr Darcy, do Jane Austen Centre.”

  • Quelyn

    Jane Austen me faz ter a certeza de que nasci no século errado! Será que é normal querer usar aqueles vestidos longos e maravilhosos do século XVIII e XIX?! Será que é normal sonhar com um cavaleiro vindo em sua direção para arrebatá-la da chuva, ou querer cumprimentar as pessoas curvando-me?! Será que uma pessoa está em pleno juízo quando suspira e aspira por um Darcy da vida?! Espero que sim, porque essas são exatamente as sensações e os sentimentos que tenho ao ler os livros da Jane Austen! Uma escritora incrível e sem igual! Para mim, a melhor forma de aproveitar o tempo livre é com um bom romance da Jane na mão! E sobre meu amor por essa escritora: “Não posso fixar a hora ou o lugar. Isto já foi há muito tempo. Eu já estava no meio e ainda não sabia que tinha começado…”(Orgulho e Precinceito)

  • Amanda Chaves

    Se apaixonar por Jane Austen e mais que se apaixonar por seus personagens e cair de amores por Mr. Darcy, e através de suas personagens descobrir que podemos ser fortes, possuir beleza e determinação que nós torna mulheres únicas e excepcionais, descobrir que amar só te acrescenta e não te diminui, saber o amor que merecemos.

  • Pettricky

    Meu sonho é ser escritor e Jane Austen me inspira de uma maneira maravilhosa. É verdade que meu amor por ela é recente, porém acho incrível a maneira como sua obra continua ganhando fãs ao redor do mundo, mesmo depois de tanto tempo. Amo ver como esses fãs se reúnem para discutir sua obra. Porém, o que mais me fascina, é como as obras dela tem a capacidade de nos teletransportar para aquela época (e convenhamos, dependendo do escritor, isso pode ser complicado). Amo sua genialidade, a maneira como conta histórias e descreve personagens. Ela é única.

  • Magda Solange

    Impossível descrever o amor que sinto por Jane Austen, até porque já estava no meio quando percebi que tinha começado!

  • Daniela Cas

    Ler Jane Austen é como uma chave perdida no espaço, não importa o tempo e as circunstâncias, o verdadeiro amor e a verdade estarão sempre ali.

  • Eleonora Apolo

    Eu poderia contar de quantas maneiras Jane me inspirou a ser o que sou hoje, de quantas formas um pouco de mim reside em cada livro dela. Porém sinto que neste caso, e apenas neste caso,as palavras poderiam ser pouco e acabar por apequenar meu amor por Jane Austen. Talvez se fosse ela a falar de suas paixões, fosse diferente, pois Jane era (e sempre será) uma grande escritora. Eu estaria contente de ter simplesmente uma parte de seu talento mas, citando suas palavras, “devo ater-me a meu estilo e seguir o meu caminho. E ainda que jamais venha a ter sucesso deste modo, tenho certeza de que falharia completamente de qualquer outro”. Então eu tento escrever há anos, esperando que talvez um dia alguém possa olhar para um texto meu e ver ao menos um pouco do que vi em Jane, desde que a li pela primeira vez, seu clássico “Orgulho e Preconceito”. No entanto, embora seja apaixonada por Elizabeth e Mr. Darcy, creio que seja em Elinor que resida meu amor, em sua astúcia para com sua “rival” e seu modo de ver cada coisa, sua maneira de se expressar. Seja como for, acabei por me tornar um pouquinho de cada Jane, de cada obra. E se todos buscassem conhece-la e, acima de tudo, sentissem um pouco do que sinto, tenho certeza de que minhas palavras seriam claras em todo meu amor por ela. E embora possam parecer falsas minhas palavras, acredito que ainda que eu não tenha a oportunidade de ser a vencedora do concurso, com absoluta certeza algo em mim já venceu, pela simples oportunidade de compartilhar minhas palavras com todos aqui presentes.

  • Elisa Pinheiro

    Não sei se devo apelar para razão ou para sensibilidade. Seria mais fácil utilizar o poder de persuasão? Nunca visitei Mansfield Park, não me chamo Emma, mas seria um orgulho ganhar este livro azul, sem nenhum tipo de preconceito.

  • Elisa Pinheiro

    Não sei se devo apelar para razão ou para sensibilidade. Seria mais fácil utilizar o poder de persuasão? Nunca visitei Mansfield Park, muito menos a Abadia de Northanger, não me chamo Emma, mas seria um orgulho ganhar este livro azul, sem nenhum tipo de preconceito.

  • Elisa Pinheiro

    Não sei se devo apelar para razão ou para sensibilidade. Seria mais fácil utilizar o poder de persuasão? Nunca visitei Mansfield Park, muito menos a Abadia de Northanger. Não me chamo Emma, mas seria um orgulho ganhar este livro azul, sem nenhum tipo de preconceito.

  • Ler Jane Austen é viajar para outra época, se sentir leve e apaixonada pela beleza da vida e as preciosidades do amor.

  • caringerberkupske

    Jane Austen, quanto mais leio, mais amo… quanto mais amo, mais leio…

  • Mirella Prandini

    O meu amor por Jane Austen começou…. Bem….Boa pergunta! Para responder a isso vou citar o meu perfeito Sr. Darcy: “Não posso fixar a hora ou o lugar. Isto já foi há muito tempo. Eu já estava no meio e ainda não sabia que tinha começado.” …Mas com certeza sei que “Eu não posso sentir nenhum sentimento de aprovação inferior a amar” (Razão e Sensibilidade) toda e qualquer coisa que tenha a ver com essa maravilhosa autora….Bem Jane, “Se eu te amasse menos, eu poderia ser capaz de falar mais sobre isso” (Emma) mas acho que já deu para entender um pouco a minha paixão, loucura e vício por essas obras que, por mais que tenham sido escritas a tanto tempo, nunca envelhecem.

  • @Maira Meloッ

    É uma verdade universalmente conhecida que se alguém começar a ler Jane Austen se apaixonará ardentemente.

  • Amanda Pampaloni Pizzi

    Eu amo a Jane Austen porque ela possuía uma habilidade incrível para escrever e descrever seus personagens, transformando-os em seres dignos de nosso amor e devoção. Mr. Darcy que o diga, o homem mais amado do universo literário!
    Além disso, há um episódio interessante em minha vida…eu adoro Os Barbixas, uma companhia de humor, e fui ao teatro, muito tempo atrás, levando meu “Orgulho e Preconceito” comigo. Em uma das brincadeiras, eles solicitaram um livro e eu emprestei o meu. Após o espetáculo, me devolveram o livro e, no dia seguinte, voltei para outra sessão e consegui autógrafo do meu comediante favorito nele. Então, guardo com muito amor, amor duplo! <3

  • Sybele Macedo

    Metade agonia. Metade esperança. É assim que me divido ao entrar no universo romântico e ardentemente apaixonante de Jane Austen. Afinal, toda garota gosta de ser atravessada pelo amor uma vez ou outra.

  • Enza

    Jane Austen trespassa a minha alma. Sou agonia e esperança. Não me diga que é tarde demais, que essa oportunidade tão preciosa de ganhar seu livro e uma ecobag maravilhosa foi-se para sempre. Ofereço-me para ler todas as histórias de novo, com um coração muito mais dela, do que quando Jane quase o despedaçou há anos atrás quando li a Lizzy rejeitando o Darcy pela primeira vez. Não se atreva a dizer que só uma pessoa pode ganhar e essa pessoa não será eu, que haverá outras oportunidades e eu posso comprar o livro em alguma loja. Eu tenho amado e lido só a Jane Austen e mais ninguém. Ocupada por causa da faculdade posso ter estado, posso ter apressado e procrastinado a leitura também, mas nunca deixei de carregar minha edição de bolso de Persuasão comigo para onde quer que eu fosse. Jane Austen, apenas Jane Austen, fez-me amar a leitura. Faço planos para reler seus livros todos os anos. Ainda não percebeu? Terá falhado em entender que eu preciso desta linda edição da Martin Claret e dessa ecobag para carregá-la comigo? Eu não teria esperado nem mais 01 dia, se tivesse tomado conhecimento dessa oportunidade antes. Quase não posso escrever. A todo instante penso em ler mais um capítulo de Razão e Sensibilidade na minha nova releitura. Elinor descobriu sobre o noivado de Edward, mas eu sei que no fim tudo dará certo mesmo com a agonia que ela passa em meio a outros. Boníssima e excelente criatura! Jane a fez justiça, deveras. Devo parar por aqui – incerta da minha sorte – mas voltarei e comentarei suas próximas postagens, assim que possível.Uma palavra, uma postagem, serão o suficiente para que eu ganhe a minha tão desejada edição especial azul de capa dura e a ecobag “I love Mr. Darcy” no dia 16 de dezembro ou nunca.

    E. G.

    • Maria Sônia Oliveira

      Enza, você é a vencedora da promoção! Entre em contato com o nosso Facebook. Aguardamos você!

    • Enza

      Obrigada, Maria Sônia! Já mandei mensagem (caso alguma Enza mais apreça, este é o link do meu facebook: https://www.facebook.com/enzasaid)

    • Enza

      Já enviei o e-mail!

    • Beatriz Cunha

      O seu texto foi muito legal !!
      Parabéns pelo prêmio !!!

  • ThiagoToshiba .

    Meu amor pela Jane, foi devido ela me fazer perceber novas perspectivas. Ela me lançou um olhar mais crítico, me fazendo rever ideais, ao mesmo tempo que me encantou pela sofisticação. Então foi amor mútuo.

  • Pedro

    Quem me conhece sabe que sou completamente apaixonado por Jane Austen. Sendo assim, não é surpresa dizer que ela é minha escritora favorita e um exemplo para as mulheres de personalidade. Genialíssima. Meu amor por ela surgiu quando eu estava na 5º série. Nessa época fiz projeto para ler a biblioteca inteira e quase o cumpri. Não me lembro ao certo quantos livros eu lia, mas eram dois por dia… foram muitos. Entre eles, Orgulho e Preconceito.

  • Tania Lamara

    Jane Austen é a minha alma inglesa gritando por liberdade e sonhando com um mundo belo e feminino, com campos de margaridas e chapéus enormes combinados com vestidos esvoaçantes e peles quentes do sol morno!
    Jane Austen é a minha tradução!

  • Pra comemorar o 16 de Dezembro (espero que todo mundo conheça a versão nordestina do “Parabéns a você”…):

    Parabéns para Jane
    Pelas obras queridas
    Muitas felicidades
    Já me deu nessa vida

    Chegou a hora de ganhar o sorteio
    Pois afinal, também nasci em Dezembro
    Parabéns para Jane
    Parabéns para mim
    Pelos nossos aniversários

    Eu sei que eu já li todos os livros
    E que também tenho todos na estante
    Mas eu quero esse aí
    É edição de luxo
    E tem a bolsa do Darcy

    É Darcy! É Bingley! É Henry, é George e os Eds!
    É Lizzie! É Jane! É Cat, é Emma, é Fanny!
    Mais-a-E-li-nor!

    “Me leva”! “Pra Pemberley!” “Me leva!” “Me leva!”
    ….
    Tia Jane será eternizada
    Porque os leitores jamais a esquecerão
    Tia Jane será eternizada
    Porque os leitores jamais a esquecerão

    Janeite, eu sou
    Janeite, eu sou
    Pela Austen eu declaro meu amor
    Janeite, eu sou
    Janeite, eu sou
    Pela Austen eu declaro meu amor

  • Raquel

    Jane Austen possui uma importância ímpar, por que foi uma mulher forte que lutou anos para conseguir publicar seus romances e trabalhou muito para escrevê-los, em uma época que a sociedade estipulava apenas “algumas qualidades” para o que devia ser feito por mulheres. E sua forma de ver e de agir esta em suas histórias, na necessidade de agir mais pela razão, de apreender que devemos primeiro ter mais de uma informação para julgar as ações de pessoas que não conhecemos bem, de que as vezes o amor não se concretiza no momento que se esta amando e que se necessita de paciência, sem nunca forçá-lo, mas deixar que esse possa crescer e se fortalecer com o tempo. Ela conseguiu trazer tantos aspectos da vida e de dilemas, sem deixar de mostrar os defeitos de se seguir costumes sem questioná-los. Assim, Jane Austen não apenas foi uma escritores de romances, mas imortalizou em suas obras aspectos da alma humana e da sociedade em que vivia, fato que se mostra verdade, pois apesar dos mais de 200 anos de publicação, ainda há uma grande quantidade de pessoas que a amam e crescem com ela, permanecendo, por consequência viva em todos nós.

  • Amanda Leal

    “Metade do mundo não consegue compreender os prazeres da outra metade.” (Emma)
    Metade do mundo não consegue entender a doçura, a irreverência e a genialidade de Jane Austen e, a outra metade, não consegue entender a primeira. Parafraseando-a em “A Abadia de Northanger”: A pessoa, homem ou mulher, que não tem prazer em ler Jane Austen, deve ser intoleravelmente estúpida.

  • Camila Queiroz

    Jane Austen é a mais sincera e profunda prova concreta e documentada de que o amor pode ser o sentimento mais belo e verdadeiro que existe. Acredito que as histórias que foram escritas por ela só retratam do que o coração dela estava cheio: amor, leveza e pureza.

  • Júlia Rocha

    “Não sei o que dizer.. só sentir.” ❤❤❤
    Serei eternamente vitima de Jane Austen. Suas obras não são simplesmente para serem lidas, mas sim sentidas, amadas e idolatradas. Suas palavras moldam. E posso afirmar que fui esculpida por elas.

  • Mariana Siqueira

    Meu amor por Jane Austen vai além das palavras expressas em seus livros e do amor que se esconde por entrelinhas. Me inspiro em seus livros porque há crítica, sensibilidade e sentimento em cada diálogo. Idolatro os livros de Austen porque em cada um deles há uma parte dela, há um pouco de luta e de glória e, consequentemente, um pedaço de nós, do nosso passado e da história. A admiro não só por dar voz às mulheres, mas por nos ensinar a cantar como pássaros livres. Sua fina ironia não passa despercebida, mulheres não eram bem vistas escrevendo, mas Jane Austen escreveu seu nome na literatura inglesa em letras maiúsculas, assinando como a dama que era. <3

  • Morgado Grazieli

    Eu ainda não posso falar de meu amor por Jane Austen, pois ainda não tive a oportunidade de ler, mas faz um tempo que quero muito essa oportunidade para então eu poder me apaixonar por Austen. Enfim essa não é ainda uma declaração de amor por Jane Austen e sim uma declaração do desejo de amar Jane Austen. <3

  • Patricia Barreto Canabarro

    Quando eu era criança,antes mesmo de ser alfabetizada,vivia debruçada sobre uma revista que tinha em casa,e admirava,por horas,uma única página.Ela continha a gravura de um enorme jardim,e ao centro dele,uma moça em um bufante vestido rosado do séc. XVIII-XIX.Antes de conhecer Jane Austen,não entendia o fascínio que aquele cenário exercia sobre mim.Nos momentos em que olhava fixamente para aquela cena,a inexplicável saudade que sentia me fazia querer viver lá,dentro daquela página,naquela época distante.E como isso não era possível,passei então a procurar maneiras de trazer aquele séc. para mim.E foi assim que nasceu,em uma menininha,a paixão pela moda daquele período,mesmo que ela não fizesse ideia do que aquilo significasse-depois disso,passou a desenhar modelitos diferentes de vestidos bufantes em todo o papel que encontrava!-Quando por fim Jane Austen entrou em minha vida,pensei seriamente na possibilidade de ter vivido uma “vida anterior”.Isso explicaria a fascinação de uma criança por algo que só viria a conhecer na fase adulta,e também a saudade inexplicável de tudo o que remetia àquele tempo.Passei a amá-la por tudo isso!Ao lê-la,fora como se minhas dúvidas finalmente fossem respondidas,tamanha é a maestria de suas obras.Sua literatura deu-me a certeza do que o meu coração pressentia:a saudade,aos poucos,foi sendo aplacada e invadia-me a alma a convicção de que se vivi uma vida anterior,em sua época,ela fora extremamente feliz!Thank you Jane! I love you!!

  • Valdenia Costa

    Quem ama Jane Austen ama a liberdade. Porque é disso que se tratam suas histórias. Claro, também tratam de amores, relacionamentos, conflitos internos que tentamos resolver com comentários irônicos de nossas próprias mentes (ou às vezes comentários irônicos dos outros rs). Mas acima de tudo, considero a escrita de Jane Austen como um arauto de liberdade. A liberdade negada por séculos às mulheres e às suas escolhas, aos seus pensamentos, aos seus sentimentos. A liberdade de escrever. De falar. De tornar pública uma opinião sem que esta seja rechaçada pelo simples fato de “ser mulher”. A vida e obra de Jane Austen refletem esse clamor por liberdade. Liberdade de expressão. Expressões. Impressões. Liberdade de vida. E é por isso que amo Jane Austen, pois a partir de suas histórias – que mais parecem conversas (agradáveis e inteligentes) com seus leitores – entendi que tenho voz e vez nesse mundo, e que não devo ter medo de usá-las.

  • Juliane Santos

    Amor pela Jane Austen
    O meu amor pela Jane vem de muito tempo atras,eu ficava olhando em todos os sites sobre ela. Ainda não tive oportunidade de ler nenhum livro dela e quero tanto. Jane é fantastica,esse ano meu amor por ela aumentou totalmente,quando descobri essas edições maravilhosas da Martin claret. Choro feito (fiquei semanas falando sobre como eu queria essa edição pra minhas amigas e quando surgiu a azul MDS surtei). Meu amor pelas obras da Jane é verdadeiro e eterno. Jane Austen reina 🙂 <3

  • Nathalia Pacheco

    Jane Austen não apenas me inspira como escritora mas como mulher que acima das dificuldades publicou os seus trabalhando mesmo não divulgando seu nome e construiu personagens femininas magnificas, fortes, delicadas e mulheres acima de tudo; Emma ou Elizabeth são as provas das faces femininas que Jane deu vida com toda a excepcionalidade de uma escritora inglesa a frente de seu tempo. <3

  • Cristiene Freitas

    Meu amor por Jane Austen está no fato de ela enxergar beleza nas pequenas coisas e a partir da simplicidade da vida criar a mais pura complexidade que é viver. O que torna seus personagens tão humanos quanto cada um de nós. E isso não é fácil! Jane consegue captar a essência humana em sua plenitude, o que nos faz acreditar no que estamos vivenciando com ela.

  • Eduardo Keny

    Não sei se ainda dá tempo de participar , mas quero dizer o seguinte :

    Srta Jane Austen , meu orgulho não impede que eu confesse que a amo ardentemente ,
    você deve crer que não a cortejo para ganhar um livro e sim o seu afeto.

    Embora as 3 obras a que me refiro faltem em minha coleção, e seriam valiosas para uma maior intimidade com seu gênio.
    Um avanço em nossa relação.
    Srta Jane , se sente o mesmo me diga agora , pois eu a amo ardentemente , com todo o meu coração.

  • Leydiane Nunes

    Eu amo a Jane Austen porque ler um livro dela é como se deixar guiar por um desconhecido em um tango argentino: você não sabe para onde ele vai te levar, mas confia nos passos de quem te conduz para uma vivência única e inesquecível.

  • Maribook

    Crateús, 15 de dezembro de 2015

    Minha querida Jane,

    Em minha memória só tenho belas recordações a seu respeito. Seus
    escritos me tocaram de tal forma, que ainda que estivesse em meu
    poder, seria impossível retribuir! Suas palavras me proporcionaram
    tantos benefícios, ampliou-me a mente, fortaleceu minhas posições
    e convicções, permitiu-me sentir cheiros e sabores, apreciar
    paisagens urbanas e rurais e sobretudo, deu-me o prazer de conviver!
    Conviver com aqueles que, permito-me crer, se em vida ou em outra
    época, estivessemos juntos, seriam para mim os mais preciosos
    amigos, apesar de que, já os são!
    Acredite em mim! Essas poucas linhas não expressão com suficiente
    exatidão os meus sentimentos, ainda assim, sou grata por escrever.
    Sou grata, por suas habilidades e talentos, não serem reconhecidas
    somente por mim, o que me torna, e com prazer, apenas mais uma de
    suas admiradoras, mais uma que registra aqui, o seu amor.

    Com carinho e devoção.
    Mariana Sousa

  • Carolina Barbosa

    Amar Jane Austen é se apaixonar por Mr. Darcy a cada página, é perder-se em Bath com Catherine, é aventurar-se por Mansfield Park com Fanny e Edmund, mas o principal, é ser cativado pelas histórias dessa inglesa.

  • Paula D. Lima

    Eu amo Jane Austen porque através das suas palavras eu posso viver em outra época. Eu posso me ver como mulher em outra época.
    A autora descreve, como quem esculpe, mulheres diferentes, com personalidades complexas, de forma que cada uma nos conquiste, nos cative, e nos faça enxergar a vida por outro ângulo, através de uma nova janela.
    Acredito que a narrativa em si é coadjuvante, o protagonismo das suas páginas é a beleza escondida por trás dessas personagens.

  • Lilah Malveira

    Natal, Dez/2015
    Ler sempre foi meu maior passatempo. Mas ao conhecer Jane Austen, pude me reconhecer em Anne Elliot e Elinor Dashwood, com suas almas sensíveis e seu amor e honra incondicionais. Mas há uma outra coisa que Jane Austen me deu, a certeza de que “príncipe encantado” existe. Toda rudeza da vida e nossos dissabores no amor, não nos impedem de enxergar a possibilidade de realização no amor através de seus personagens masculinos. Jane não apenas nos mostra as particularidades de uma sociedade que tentava oprimir as mulheres com opiniões fortes e desejo de realização pessoal; ela nos mostra que, mesmo com nossas diferenças (com suas várias personagens), nossos desejos e sonhos estão acessíveis ao toque e ao reconhecimento de um interesse sincero. Obrigada Jane Austen, por nos presentear com a grandeza de sua obra.

  • Kayna Barra

    O Meu Amor por Jane Austen é mais ou menos assim:
    Você é como o Google. Tudo o que eu procuro, eu encontro em você.

  • Cristiane

    Jane…sua companhia é sempre agradável. Louca lucidez.

  • Beatriz Cunha

    O meu amor pela Jane não veio só pela beleza das histórias, ou pela trama tão envolvente que contagia gerações. Sim, veio pelo fato da Jane ser uma mulher totalmente a frente do seu tempo, com a perspicácia de conseguir impôr as suas opiniões em uma sociedade tão repressora para com as mulheres. Ás vezes com singeleza, ás vezes com mais atitudes, todas as personagens de alguma forma me ensinam e ensinaram que, independentemente do tempo ou costumes, todas as mulheres possuem o direito de exprimir suas opiniões. Ler Austen me inspira a buscar os meus sonhos, impor a minha personalidade, manter a minha conduta sem me importar tanto com a crítica alheia e, acima de tudo, a jamais me envergonhar por amar novelas, por ter minhas próprias idéias, por ser mulher.

  • Gabriela Corrêa

    Feminista, inglesa, escritora, romântica… O amor pela Jane surgiu da identificação e admiração.